Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Por quê eu não as amei?

Imagem
Elas vinham todas as noites, apresentavam-se da melhor forma possível e  eu não as amei.
Algumas com roupas sóbrias, a maioria com roupas mínimas e eu nãos as amei.

Como eu, elas tinham sonhos. Sonho de ser alguém, de vencer a pobreza ou o simples sonho de ser feliz. Mas, eu, eu não as amei.

O que mais procuravam era serem amadas, mas eu ... eu não ...

Encontravam o sustento nos prazeres e braços dos "amores" das ruas. E eu, por quê meu Deus!? por quê não as amei?

Eu as olhava com desprezo, desdém ou indiferença. Algumas até emprestei meus ouvidos, e era cada história, mas amar mesmo ... não, nunca.

Sim eu sabia: pedofilia, taras e assassinatos. Jovens com uma ilusão: o dinheiro fácil. Vi gente "sumir" e ninguém vir procurar, nem a mãe. Quanto a mim, repetia o slogan à minha consciência: Elas assumiram o risco da “profissão”. Vidas jogadas literalmente no lixo.

Se não julguei também não amei. Meu pecado é menor por isso?

Bem fez Jesus, não julgou a mulher que “pul…

Nunca gostei de “Mardi Gras”

Imagem
Nem sempre fui cristão. Bebia, fumava e vivia como me parecia bom viver. Mas nunca gostei de Mardi Gras.

O carnaval teve origem na Grécia antiga (600 a.C.). Era uma festa com cultos de gratidão aos deuses pela fertilidade do solo e pela colheita. Na Idade Média (500 d.C.) foi incorporado ao calendário da igreja católica seguindo o calendário lunar.

O carnaval precede a Quaresma, 40 dias de privações e penitências, período marcado por jejuns (de carne, inclusive) e orações. Por isso a terça-feira ficou conhecida como "carne vale", “adeus à carne” em latim ou “Mardi Gras”, “Terça-feira gorda”  em francês, porque as pessoas se entupiam de comida (e de carne) antes da quarta-feira de cinzas, o primeiro dia da Quaresma.

O que a festa tornou-se  no Brasil está muito distante da origem religiosa da Grécia ou da Idade Média. Contudo, o termo “festa da carne”, como eu o conhecia até então, não te nenhuma referência o sentido original “adeus à carne”. A primeira, refere-se aos prazere…