Postagens

Mostrando postagens de 2012

Epistemologia: O conhecimento do que mesmo?

Imagem
Começo por uma metáfora própria.
Um homem entrando numa floresta desconhecida observava tudo ao redor quando, de repente, percebeu um pântano a sua frente. Precavido, lançou mão de uma varinha com a qual tateava o pântano antes de dar o próximo passo em direção ao seu centro. A certa altura descobriu que dali em diante o pântano era muito fundo. Decidiu fincar a varinha naquele local para que outros soubessem do limite e do perigo. Satisfeito com suas descobertas, foi embora. Veio um segundo homem a explorar a mesma floresta deparando-se com a varinha demarcando o meio do pântano. Então, amarrou outras varinhas na primeira fazendo uma frágil e pequena cerca. Vindo um terceiro homem e, encontrando a cerca, resolveu cobri-la com folhas como se fosse uma cabana. Tudo um único ponto de apoio, a primeira varinha. Vindo um quarto homem que, como os outros, não sabia o que encontraria na floresta, achou a “cabana” e pôs-lhe portas, janelas e muros de alvenaria. Finalmente, vindo um último h…

Convite: Aniversário da Reforma (5 Solas).

Imagem
Dia 31 de outubro, aniversário da Reforma Protestante.
Saiba o que foi a Reforma e qual o seu significado para nós ainda hoje.

Confira ...

Líder ou responsável?

Imagem
Aquela turma era excelente. O ingresso por concurso já estabelecia um nível de alunos acima da média brasileira, mas aquela turma...

No segundo ano, o aluno mais maduro e estudioso foi eleito representante da turma dando início também a sua caminhada "política" na escola. Ele se aproximou do Grêmio Estudantil. Apesar do seu excelente caráter via-se obrigado a não ser tão frequente as aulas dado o seu real compromisso com seus representados.

Certa feita todos os estudantes se envolveram numa passeata. Eu, sempre apoie movimentos políticos legítimos e como os amava alertei-os para o perigo de tornarem-se massa de manobra, naquele caso específico. A decisão final, contudo, seria pessoal; sem transferências de responsabilidade. Cada um haveria de assumir o ônus e bônus da sua escolha. Assistir aula ou ir à passeata. E, claro, a turma se dividiu. Uns foram e outros ficaram.

Acontece que eu não poderia dar presença para os que foram. Se algo ruim acontecesse meu diário serviria de…

Teólogos da corte

Imagem
Eles vão nos engolir no café da manhã; simples assim. Têm comando, unidade, poder político e financeiro e, agora, uma voz profética. Enquanto isso, continuamos discutindo entre nós e com todos os outros.

Por: padre Paulo Ricardo de Azevedo




Quando foi que a Igreja Católica deixou de ser, no Brasil, a instância profética que questiona? Em que momento ela foi seduzida e tornou-se uma Igreja composta por teólogos da corte - aqueles que compõem o séquito do novo Príncipe, o Partido dos Trabalhadores? Quando foi que ela deixou de ser defender a fé católica e passou a aceitar e a justificar as atitudes do Príncipe? Para onde foi a Igreja Católica do Brasil?


O católico verdadeiro não pode apoiar um governo que não tem ética cristã, que não tem o pudor de promover todo tipo de imoralidade que visa destruir a família, a moral cristã e a herança patrimonial cristã sobre a qual foi construída a nação brasileira. Os teólogos da corte que não temem mais o juízo de Deus, pois deixaram de crer há muito …

Integridade: cristã?

Imagem
Diante das enormes colheronas ousei também meter minha pequena colherinha no assunto: Integridade cristã. Mas, afinal, de qual integridade está se falando?

Quando se fala em integridade cristã, é de menor importância saber como Saul, David ou qualquer outro personagem bíblico perdeu sua. David sabia muito bem como Saul a perdeu, mesmo assim também pecou. (Um pecado muito mais grave que o de Saul). Salomão também conhecia bem a perda de integridade de seu pai, mesmo assim a perdeu em determinado momento. Logo, importa muito mais é saber: como Cristo manteve a sua integridade? Nestes termos o que eu “quero” ver é a integridade aos moldes de Cristo. (quero=desejo ardente, volição, sede, anseio).

Quero uma integridade que faça justiça ou então não é integridade, não cristã. “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça” (Mateus 5,6). Quero a justiça para com o “estrangeiro”; para com aquele que pensa diferente, crê diferente, vive e age diferente. Porque, se amarmos os nossos amigos…

Saudades do Osvaldo

Imagem
Não é o seu aniversário ou qualquer data especial para ele. É para mim e isso já basta: Saudades do Osvaldo!

Saudades do professor brilhante que verdadeiramente se preocupava com seus alunos. Preocupava-se, antes de tudo, com a autonomia deles. Jamais ridicularizou qualquer fala por mais absurda que fosse. Pelo contrário, ouvia (ouvia mesmo não somente escutava como a maioria) e só depois trazia um questionamento a respeito.

Saudades do coordenador cuja coragem para enfrentar os desafios propostos pela organização foi contagiante. Contagiante para, nós, seus alunos e para, eles, seus professores. Ele não olhou para infantilidade das metas propostas pela cúpula ou tentou encontrar as soluções sozinho. Para ele o problema só poderia ser resolvido com trabalho em equipe. E foi em equipe que nós avançamos a despeito de tudo, das surpresas do MEC, inclusive.

Saudades do homem íntegro que sabia se posicionar em todas as situações sem perder sua identidade. Chamo isso de “anticamaleão”. Não…

O que é: falácia?

Imagem
O termo aqui tratado está no sentido filosófico desenvolvido a partir de Aristóteles na forma de encadeamento de ideias, mais tarde chamado desilogismo. Portanto, estamos falando de: "Argumento capcioso que induz a erro". (Fonte: http://www.dicio.com.br/falacia) e "Sofisma ou engano que se faz com razões falsas ou mal deduzidas". (fonte: http://www.priberam.pt/dlpo/Default.aspx)

Na vida cotidiana elas nos rodeiam a maior parte do tempo e nem sempre é utilizada com má intenção. Mesmo assim a falácia induz ao erro porque, em última análise, os argumentos aparentam solidez. Essa "solidez" dos argumentos dá-nos a impressão de que a conclusão é verdadeira o que torna difícil perceber quando uma sentença é falaciosa e quando ela é verdadeira..
Algumas falácias clássicas: “Todo mundo sabe ...”. Todo mundo quem? Se a resposta for incerta ou não existir, seja lá o que venha depois é falácia. Parece verdade, mas não é. “O especialista X disse ...”. Especialista em que?…

O que é: dualismo?

Imagem
Talvez não saiba do que se trata, mas 99% das pessoas pensa deste jeito. Você é uma exceção?

Dualismo: é uma concepção filosófica ou teológica do mundo baseada na presença de dois princípios ou duas substâncias ou duas realidadesopostas e inconciliáveis, irredutíveis entre si e incapazes de uma síntese final ou de recíproca subordinação”. (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dualismo).

Não entendeu? É fácil. Se um está certo o outro OBRIGATORIAMENTE estará errado e vice-versa. De fato esta lógica é excelente para computadores (os número binários), é boa para estudos de ciências exatas e, é boa para questões de princípios essenciais: vida e morte, luz e trevas e assim por diante. Contudo, é horrível para situações da subjetividade humana.

A começar pelas coisas mais simples do cotidiano: Não torce por um time não significa que torcer pelo “arquirrival”. Aliás, quem inventou essa tolice (arquirrival)? Não gostar de um ritmo musical não é o mesmo que gostar de outro. Se você já estudou…

Escrevo ...

Imagem
Escrevo porque não sei fazê-lo
Escrevo para não esquecer
Escrevo para chorar menos
Escrevo para não “morrer”

Se não, posso perdê-Lo,
Vou esquecer, vou voltar

Nas lembranças eu não me perco
O escrito fica lá
E quando quero desistir
A letra me faz prosseguir

Quando escrevo sou livre
Faço com ternura ou com dor
As vezes nem sei por que faço
Apenas escrevo

A diferença está na dose

Imagem
Existe uma pequena grande diferença entre o veneno e o a vacina. É a dose.

O veneno cumpre o seu papel destruidor enquanto a vacina cumpre o seu papel restaurador. Quanto mais intenso o veneno maiores são os danos causados. Alguns dos nossos sentimentos podem ser mais destruitivos que o mais terrível dos venenos porque destroem a nossa alma. O ódio é um exemplo. Willian Shakespeare disse que “Odiar alguém é como você beber o veneno e esperar que o outro morra”.

Assim como sentimentos ruins, os “bons” também podem levar a morte. “Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte” (Provérbios 16.25). Por que aquilo que parece bom pode levar a morte? A pergunta retórica do profeta esclarece. “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jeremias 17.9).

Ora, se maus sentimentos nos levam a destruição e “bons” sentimentos também podem fazer o mesmo, então o que fazer?

Em primeiro lugar evite, desvie, apague e faça de to…

Com os faróis virados para traz ou para frente?

Imagem
Houve um tempo em que a igreja detinha o conhecimento tanto da ciência quanto de “Deus”. Foi uma época próspera diriam alguns, mas não foi sem dor. Matava-se em “nome de Deus”. As cruzadas por um lado, e o massacre dos anabatistas por outro, são exemplos de um cristianismo que nada tem a ver com o Cristo. “Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra” (Mateus 5.39).

Se era impossível àquela sociedade lutar contra Deus (na figura da igreja) era possível lutar contra o monopólio do conhecimento clerical. No século XIX comprovou-se o quanto e como haviam erros no conhecimento humano segundo as “bases bíblica”. A igreja, finalmente, perdeu o domínio do conhecimento e acabou por perder também poder sobre o destino das pessoas. A ciência desafiava a igreja e avançava de tal forma que não havia mais saída. Ou ela se fechava em seus dogmas ou se expunha ao açoite do conhecimento científico.

Foi nessa época que os corajoso…

Entre a Ciência e a Sapiência

Imagem
Caro sr. Roberto Marinho...
Por Rubem Alves

São Paulo, segunda, 17 de fevereiro de 1997.
Sonhos fazem um povo. O senhor, dono da Globo, tem a potência para fazer o brasileiro sonhar. Meu pensamento, de tanto ler os poetas e interpretar sonhos, acabou por adquirir prazer especial em associações insólitas. E foi assim que aconteceu: a visão de um anjo me fez pensar no senhor.

Explico-me.

Perturbado pelas orgias natalinas, tratei de proteger-me contra a loucura ouvindo música sacra e revendo as obras de arte referentes ao nascimento do Menino Deus. Meus olhos se detiveram na tela "Anunciação", de Fillipo Lippi: o Anjo, ajoelhado, de perfil, lindo rosto juvenil, asas cor-de-abóbora com manchas negras, mansamente diante da Virgem Bendita, assentada, olhos castamente voltados para o chão, as Sagradas Escrituras na mão esquerda, enquanto um Pássaro, pomba, aproxima-se dela em vôo, asas abertas, e está prestes a pousar no seu colo.

O Anjo trouxera o Pássaro. O Pássaro era a semente en…

Josué, Calebe, Batistas

Imagem
Émile Durkheim, um dos maiores sociólogos do século XIX, foi também responsável por um dos mais belos modelos de educação da história. Escolas gratuitas para todos e ensino obrigatório dos 6 aos 13 anos são duas propostas suas aprovadas em 1882 na França. Também foi a provada uma outra proposta sua: a partir daquele ano ficou proibido formalmente o ensino da religião nas escolas francesas.

O que o Brasil está fazendo? O Brasil está cumprindo, tardiamente, a lei 9.394/96 da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), no que diz respeito ao ensino religioso em todas as escolas do país. Na prática, o Brasil está voltando onde Durkheim parou ainda que os contextos sejam bem diferentes. Tratando-se de uma Lei Constitucional e levando-se em conta que o Estado é laico (o Estado não interfere na religião) o órgão responsável por regulamentar o que seja ensino religioso é o MEC e não as instituições religiosas, bem diferente da época de Durkheim.

Todas as instituições do chamado ensino fundam…